Fatos, Galeria

Um novo lar

14 julho, 2015 • By

Por pelo menos 6 meses chega de mudanças.

Saímos de um bairro cheio de bosques e campos para o meio da floresta.

Nos mudamos sexta-feira passada, uma enorme coincidência, pois aluguei meu apartamento em São Paulo quase na mesma época que fechei o contrato com esta casa e os novos inquilinos também se mudaram para lá nesta sexta.

Mas voltando ao assunto, mesmo afastada do centro é uma bela casa de campo para ser chamada de lar. Tem duas lareiras, aquecedor para o chão da cozinha, banheira vitoriana e um jardim. Que jardim.

Um comprido gramado cercado de flores e outras plantas, no meio do caminho um túnel coberto por trepadeiras e ao final desta extensão caminho uma casa de verão. Sim, uma casa de campo dentro de uma casa de campo. Estou morando num inception de casas de campo.

Alugamos esta casa já mobiliada. Além das coisas básicas como eletrodomésticos, sofás e armários, esta casa esta inteirinha enfeitada com coisinhas. Digo coisinhas porque realmente tem coisas aqui que eu nem sei definir o que são. Mas tudo parece dar uma identidade própria para está adorável casa de campo.

Mas mesmo no meio da floresta não encontrei nenhum espaço para passear com a Molly. Existem dois gramados públicos gigantes, mas com placas que são proibidos cachorros e cavalos. É, tem cavalos por aqui.

Mandei um e-mail para o Council regional, é tipo a subprefeitura daqui, perguntando onde posso levar minha cachorra para passear. Caso a resposta não me agrade uma estratégia já foi definida.

Vou comprar uma tiara com orelhas de coelho e colocar na Molly. A placa não diz nada de coelhos.