Fatos, Pensamento

Trabalhando na Inglaterra

24 julho, 2015 • By

Não vou negar. Estava com medo.

Medo de um novo ambiente de trabalho que eu não fosse me adaptar. Medo de não estar a altura do desafio a minha frente. Medo de não gostar.

Hoje completa 1 semana do meu novo emprego e posso falar. Estou adorando meu trabalho, a equipe, o ambiente e a quantidade de coisas novas que estou aprendendo.

Muitas pessoas falaram que meu jeito descontraído não seria uma boa mistura com o esteriótipo frio do inglês.

Não posso confirmar se este esteriótipo é verdadeiro. Na minha equipe tem todas nacionalidades, mas somente um inglês.

Tem grego, indiano, espanhol, húngaro e para finalizar um brazucão.

É um time bem simpático que me recebeu de braços abertos. Jogamos Ping & Pong nos intervalos, discutimos abertamente sobre ideias e soluções e até um ponto parece com o ambiente de trabalho que eu levava no Brasil.

Até uma reunião começar e você perceber as grandes diferenças.

Pra começar, reunião às 10:00 é reunião às 10 horas. Não é 10:30, não é às 10:10. É as 10 horas.

Na reunião fica claro que o que é discutido ali são negócios, não egos.

Isto pra mim foi um choque. Estava lá eu ouvindo um membro da equipe defender uma ideia. Até que chegou outra pessoa e a contestou. Até ai normal, mas o jeito como foi contestado é que foi novo para mim. Não teve pudores, não teve política, foi na lata.

Acho que sua ideia é completamente errada e blablabla ..

Achei que já iria rolar voadora no peito, o clima ficou tenso.

Mas acabou a reunião, acabou a discussão. Não houve desafeto, somente argumentos crus jogados na mesa, nada mais.

Isto é algo que vou ter que aprender. Separar minhas opiniões do meu ego.

Foi somente uma semana, mas foi pesado. Corri por fora atrás de conhecimentos técnicos que precisavam ser aprimorados, fui treinado em novos processos de trabalho e aprendi uma formulá sobre como meu inglês falado funciona.

Meu inglês falado = meu vocabulário do idioma / nível de ansiedade na conversa