Fatos, Pensamento

O fim de 9 anos

27 junho, 2015 • By

Terminar um relacionamento é sempre duro, mas quando você é a parte que esta tomando a atitude é ainda mais complicado.

Os dois vão sofrer, mas quem tem a iniciativa ainda tem que enfrentar dois pesos.

A Culpa, e as ofensas. Sempre vai ter ofensas. Dificilmente o outro lado vai te deixar sair impune por tanto sofrimento.

Neste momento estou terminando um relacionamento de 9 anos com meu apartamento.

Não sofro de culpa e até a pouco tempo também não sentia tristeza alguma.

Quando esvaziei o primeiro armário e eu o vi vazio é que me dei conta que estava realmente deixando este lugar.

Não tem como não sentir uma pontada melancólica de deixar este humilde apartamento de 47 metros quadrados que abrigou tantas memórias.

Mas como um parceiro deixado para trás, este pequeno recinto resolveu mostrar seus dentes nos nossos últimos dias juntos.

Ele me jogou pragas! Literalmente falando.

Como vou alugá-lo resolvi dar uma pequena reforma aqui. Somente trocar os rodapés, comido pela cupim Molly e pintá-lo.

Os pintores tiraram os lustres para pintar, mas quando terminaram o serviço esqueceram de colocar o lustre do escritório.

Estava eu aqui de noite quando começo a ouvir ruídos vindo da buraco no forro onde era para estar o lustre. Tento chegar perto e o barulho se intensifica.

Existe algo vivendo no forro do meu apartamento.

Não tive dúvidas. Fugi para meu quarto para esperar o dia amanhecer. (Fui um cagão)

Comento isto com o zelador e ele resolve atacar veneno lá dentro e recolocar o lustre.

Nesta ação, nenhum ser deu sinal de vida, até a noite cair novamente.

Mais uma vez estou no escritório quando começo escutar algo cair na sala. Escuto uma vez, duas, mas somente na terceira que vou ver que raios está acontecendo .

Baratas caindo do teto.

Uma por uma.

Quando finalmente pararam de cair contei 40.

Preferiria que fosse o Chuck o brinquedo assassino do que estas filhotes de cruz credo.

Acho que esta foi a forma do meu simpático apartamento me dizer.

“Siga sua vida. Desejo tudo de bom, mas antes, toma isto seu bosta”