Fatos

Itaú, o banco que não é feito para quem mora fora.

14 outubro, 2015 • By

Existem empresas organizadas que usam processos para ajudar em seu gerenciamento. E existem empresas como o Itaú, que são escravas dos próprios processos.

Se ocorre uma situação em que o banco não tem um processo definido, o problema é empurrado pra debaixo do tapete.

Caso o papa, por algum razão divina e incompressível para nós mortais, decida pedir um empréstimo ao banco para comprar um novo papa móvel, diga adeus ao seu posante seu Francisco, o Itaú não tem processos para lidar com sumos pontífices. Bem vindo ao limbo do banco.

Meu caso não chega a ser algo tão exótico como o descrito acima, mas parece que para esta grande instituição financeira meu caso chega a ser tão fora da curva quanto.

Desde que me mudei do Brasil há 4 meses, eu simplesmente não consigo movimentar meu dinheiro que deixei no banco.

O inferno começou quando eu comprei um celular novo com uma linha daqui. O itoken para o aplicativo só é liberado por um itoken enviado por sms. E adivinha só, o Itaú não envia SMS para o exterior.

Solução… Para o banco é isto ai, não tem solução.

Primeiro comecei a falar com o gerente da minha conta, o senhor Elvis.

Elvis é um  profissional totalmente omisso, quando responde (que é algo tão frequente quanto um eclipse solar) me dá canais de informações onde eu posso encontrar soluções. Nem para ele mesmo ir atrás e descobrir isto para mim. Mas tudo bem, o babaca aqui fez ligações internacionais para estes malditos canais.

Depois de muita espera me dão a maravilhosa dica de tentar o itoken do aplicativo. Ai ensino a própria funcionária do banco que para isto eu preciso de um itoken enviado por sms. A mesma me fala que é algo simples de se resolver, basta cadastrar meu novo número no site do Itaú. Falo que o banco não aceita telefones com DDI. Ela fala que eu devo falar com meu gerente.

Volto a falar com meu gerente. Ele dá uma maravilhosa ideia. Uma pessoa com procuração de plenos poderes ir até a minha agência, pegar alguns daqueles chaveirinhos itoken e enviar para mim via correio.

Ta na cara que é uma puta gambiarra mostrando que o banco não está preparado para lidar com esta situação.

Mas beleza. Tenho uma grana que a inflação está comendo na conta corrente e não posso me dar ao luxo para uma solução profissional para o problema.

Ai vai minha mãe, uma senhora de seus 60 anos (desculpe pelo “senhora” mãe) buscar a porcaria do chaveirinho. Ela chega na minha agência, com a procuração e tudo mais e adivinha? Não dão o chaveiro para ela. Motivo? Processos.

Ela teria que ter o meu cartão do Itaú em mãos. Mesmo com a maldita procuração o banco não ajuda.

Nesta altura do campeonato já se passaram dois meses e nada. Vejo que o Elvis é um caminho sem saída. Apelo para a ouvidoria.

Ai a coisa começa a andar. Eles me orientam para os canais certos e como e o que falar. Em quinze dias o Itaú me envia o chaveirinho por correio.

Viva!!!! Finalmente, problema resolvido!!!!

SQN

Eu devo ativar este chaveirinho no site do Itaú. Basta acessar a seção de segurança e clicar na opção para habilitar meu chaveiro. Só tem um problema.

Esta opção não aparece.

Achei que a solução seria simples, que até uma anta conseguiria resolver. Voltei a falar com meu gerente. Ele me manda uma mensagem: “falo com você em um instante Marcelo”. Depois de 4 horas ele fala comigo. Falo o ocorrido e ele acha muito estranho.

Se ele acha estranho, imagina eu ?

Pergunto para o Elvis se, como meu gerente, ele não teria que associar este chaveiro à minha conta. Ai ele pede o número do meu itoken para fazer isto. Mais uma vez sou eu que tenho que ensinar processos do banco para seus funcionários.

Tadinho, ele não consegue!

Mais uma vez volto a falar com a ouvidoria e o canal do Itaú no facebook.

Coisa simples certo? O chaveiro já foi enviado para a remota cidade que eu moro no interior na Inglaterra, vincular ele à minha conta deve ser mais fácil que roubar doce de criança.

Bom, acho que esta criança deve ser o Blanka pois já se passaram 4 meses e não consegui mover um centavo do meu dinheiro.

Este é meu banco, esta é minha história.