Fatos

E a caça começa

9 julho, 2015 • By

Ontem acabou minha paciência.

Mesmo sem meu insurance number pronto, resolvi assim mesmo começar minha busca por trabalho.

Tomei esta iniciativa para sentir o mercado e para entender como funciona o processo.

Entendi que alguns ingleses parecem falar com uma batata dentro da boca ao falar ao telefone.

Me cadastrei em um site de empregos que sempre me manda um e-mail caso alguma vaga na minha área apareça. Realmente tem muita demanda. Recebo um e-mail a cada 10 minutos.

Depois me aplicar para duas ou três já recebi 4 telefonemas. Ai vem a batata.

Ao contrário do que acontece no Brasil, empresas de tecnologia e agências de publicidade, bom, todas as empresas em geral, contratam agências de recrutadores. Seu primeiro contato nunca é com o contratante.

Foram estes recrutadores que me ligaram. A primeira ligação foi tranquila. A segunda, se eu entendesse 20% do que o sujeito me falou estou sendo otimista.

Alem do fato do amigo parecer estar falando comigo com uma batata na boca, o infeliz resolver engolir junto algumas consoantes. Não foi muito bem uma conversae, foi mais um jogo de forca em tempo real tentando achar as letras escondidas e interpretar a frase.

Resumo da conversa. Dois destes agentes me pediram para editar meu CV. Deixar ele mais técnico. Sei lá, acho que não gostaram que ele foi feito com papel de carta do He-man.

Mentira. Mas meu CV está muito baseado como um profissional criativo e agora tenho que fingir que sou sério.