Fatos, Video

A rotina na Inglaterra

28 setembro, 2015 • By

Por mais drástica que seja a mudança, chega uma hora que a rotina te acha.

Como no Brasil, todos os dias de manhã passeio com a Molly.

Não sei como, mas a cachorra todos os dias vem lamber minha cara 10 minutos antes do alarme tocar às 6 da manhã. Ela deve ter alguma relação com o sistema operacional do meu celular que eu desconheço.

Quando cheguei aqui, às 4 da manhã o sol já estava nascendo. Então, não era um sofrimento tão grande sair da cama quentinha. Agora não.

Além de estar mais frio, pois estamos quase no outono, tenho que sair na escuridão total.

Ainda tem um lado positivo. No meu caminho até o parque consigo todos dias ver o nascer do sol. Mas logo, nem isto vai me confortar. Quando o inverno chegar, o sol só irá nascer lá pelas 8 e meia da manhã.

Volto pra casa e preparo todos os dias um café da manhã especial. Ovo frito, bacon, salsicha, torrada, cereal, feijão e café com leite. (Isto mesmo, feijão)

Damos um beijo de despedida na Molly e partimos para o ganha pão de cada dia. A Guacyra me deixa na porta do meu trabalho, porque ainda estou com medo de dirigir.

Trabalho, faço reunião, jogo pingue e pongue, e trabalho mais. Às 6 da tarde, coloco minha roupa de corrida e corro 2 km até a porca academia (porca mesmo, fedida e lambuzada em suor acumulado de anos e anos) que eu frequento e que vale a pena um post só para ela.

Lá me encontro com a Gua e sua irmã e saímos bem sujos às 7:30 da noite.

Chegamos em casa, enchemos nossa Molly de beijo e a Gua faz a janta enquanto eu faço algo que precisa ser feito. Sempre tem algo que precisa ser feito. Preencher formulário de resident card, falar com a porcaria da Net, com a porcaria do Itaú, ligar a água quente…enfim, sempre tem alguma coisa.

Sabe aquela sensação de chegar em casa no dia que a faxineira foi e ver tudo limpinho? Casa arrumada, roupa lavada e passada, dobrada e guardada no seu armário? Pois é, esquece. Ao menos que você encontre algum brasileiro ou romeno ilegal para adotar (e assumir os riscos por isso!), você dificilmente vai ter esse tipo de serviço a uma preço camarada por aqui. Então, você começa a encaixar rotinas cansativas como passar roupas no seu dia a dia. E cortar grama, limpar banheiro, trocar a cama (toda semana, segundo instruções minimalistas da Guacyra). Por isso, apesar de trabalhar a 10 minutos de casa e esquecer que trânsito existe, de trabalhar religiosamente das 9h às 18h (mesmo, nem um minuto a mais, nem a menos), nossos dias parecem muito mais curtos com toda essa rotina doméstica que não estávamos acostumados!

Por fim, jantamos, eu dou uma ordem na cozinha e vamos capotar de exaustão na cama.